Efe
Efe

Justiça adia julgamento de Berlusconi para início de 2010

Advogados do premiê alegaram que ele está presidindo a cúpula da FAO e não pode comparecer ao tribunal

Reuters,

16 Novembro 2009 | 11h31

A Justiça da Itália adiou para 18 de janeiro o julgamento do primeiro-ministro, Silvio Berlusconi, nesta segunda-feira, 16, após os juízes aceitarem apelações dos advogados do premiê alegando que havia um "impedimento legítimo" no processo. O argumento dos advogados seria de que Berlusconi está presidindo a cúpula da Organização de Agricultura e Alimentos da ONU (FAO, na sigla em inglês), e não poderia comparecer ao julgamento.

 

Berlusconi enfrenta julgamento por fraudes em impostos e irregularidades em seus veículos de imprensa, um dos dois processos abertos contra ele após o a Suprema Corte italiana revogar a lei que garantia imunidade penal ao premiê

 

Neste processo, as acusações sobre o premiê giram em torno da compra de direitos de televisão por parte de um de seus grupos midiáticos, o Mediaset Spa. Os promotores alegam que o grupo de Berlusconi comprou os direitos por um preço inflacionado de duas companhias controladas pelo primeiro-ministro.

 

Em outro processo, o premiê é acusado de pagar 600 mil euros ao advogado britânico David Mills, que teria mentido em dois julgamentos para inocentar o italiano. A audiência para este caso está marcada para o dia 27 de novembro.

 

O premiê garantiu que não renunciará mesmo que seja condenado por qualquer um dos processos.

Mais conteúdo sobre:
Berlusconi Itália Justiça

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.