Justiça confirma processo de Sarkozy e Carla por propaganda

Presidente francês e a namorada tiveram imagem usada sem autorização em anúncio de empresa aérea

Efe e Associated Press,

30 de janeiro de 2008 | 14h00

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, e sua namorada, Carla Bruni, denunciaram com urgência na Justiça a companhia aérea Ryanair, por usar sem permissão uma imagem em um anúncio publicitário, segundo informaram fontes judiciais nesta quarta-feira, 30.   O anúncio da Ryanair, publicado na edição de segunda do jornal Le Parisien, mostra o casal sorrindo com um balão de histórias em quadrinhos saindo da cabeça de Bruni. "Com a Ryanair, toda minha família pode vir para o casamento", diz o balão. A ação, por violação do direito de imagem, será julgada pelo Tribunal de Grande Instância de Paris na quinta-feira. Enquanto Sarkozy reivindica um euro em danos e prejuízos, Bruni pede 500 mil euros.   A Ryanair afirmou em um comunicado na segunda "oi um comentário bem-humorado de um assunto de grande interesse na França. Nós pedimos desculpas sinceras por qualquer ofensa que tenhamos causado".   O romance entre o recém-divorciado presidente e a cantora e ex-modelo tomou as manchetes dos jornais desde que o casal apareceu em público pela primeira vez, em dezembro. Sarkozy, 52 anos, disse que planeja se casar com Bruni, 40 anos, apesar de não revelar a data.   Não é a primeira vez que a empresa aérea usou políticos sem permissão. A companhia usou fotos do ex-primeiro ministro britânico Tony Blair e do seu colega espanhol José Luis Rodríguez Zapatero no passado. A empresa irlandesa fez um acordo extra-judicial com o ex-primeiro-ministro da Suécia Goran Persson, depois que usaram uma fotografia sem seu consentimento.

Tudo o que sabemos sobre:
FrançaCarla BruniNicolas Sarkozy

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.