Arquivo/AP
Arquivo/AP

Justiça da Alemanha obriga ex-nazista a se apresentar à corte

John Demjanjuk, de 90 anos, é acusado de ter participado na morte de 27.900 judeus

Reuters,

22 de julho de 2010 | 17h53

MUNIQUE - John Demjanjuk, acusado de ter participação na morte de 27.900 judeus durante o Holocausto, foi obrigado nesta quinta-feira, 22, a comparecer a um tribunal após se negar a assistir às audiências anteriores por problemas de saúde.

 

Demjanjuk, de 90 anos, apresentou-se na corte de Munique usando uma camisa de hospital. "Sim, ordenei que ele se apresente hoje, e sim, se apresentou", disse o juiz Ralph Alt à Reuters.

 

O acusado nega ter trabalhado no campo de concentração Sobibor, na Polônia. Sua família defende que ele está muito frágil para o julgamento, que começou em novembro com ex-nazista em uma cadeira de rodas.

 

Segundo a imprensa alemã, Demjanjuk se negou a ser transportado da prisão de Munique até a corte. Ele sofreu uma desidratação devido a uma onde de calor, mas se considerou apto novamente para se apresentar ao julgamento antes da aparição obrigatória desta quinta.

 

Demjanjuk, que estava entre os primeiros da lista do Simon Wiesenthal Center dos criminosos de guerra mais procurados, é acusado de ajudar no assassinato em massa de Sobibor, onde acredita-se que ao menos 250.000 judeus morreram.

 

Demjanjuk nasceu na Ucrânia e combateu no Exército Vermelho antes das forças da SS o capturarem e recrutarem como guarda de campos de concentração durante a II Guerra Mundial.

 

Em 1951, ele emigrou para os Estados Unidos, onde obteve cidadania em 1958.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.