Justiça da Espanha condena 46 por ligação com a ETA

Acusados interrompem sentença cantando hinos separatistas e tumultuam tribunal espanhol nesta quarta

Associated Press e Efe,

19 de dezembro de 2007 | 13h35

Um tribunal espanhol condenou nesta quarta-feira, 19, 46 pessoas por pertencer ou ter ligação com o grupo separatista basco ETA. Segundo a sentença, os acusados formavam uma "frente" política e são parte das "entranhas" da ETA, que há três décadas já assassinaram mais de 800 pessoas em sua luta pela independência do País Basco do governo da Espanha.   Foto: Efe   A leitura da sentença foi interrompida quando mais de 20 acusados, sentados em uma sala isolada por vidros, se levantaram e começaram a cantar hinos bascos pela independência. O julgamento só prosseguiu quando a polícia retirou os réus. No total, foram impostas penas de mais de 500 anos para 46 dos 52 acusados - seis foram absolvidos.   Segundo a presidente do tribunal, Angela Murillo, foi provado que a organização Kordinadora Abertzale Sozialista (KAS) era "parte das entranhas da ETA, formando a direção de uma das suas frentes", que teria uma "vital importância" para o grupo terrorista.   A organização é considerada culpada de mais de 820 homicídios desde que iniciou a luta pela independência, em 1968. A ETA declarou uma trégua unilateral em março de 2006, rompida em dezembro do mesmo ano após a morte de duas pessoas em um atentado no aeroporto de Barajas.

Tudo o que sabemos sobre:
EspanhaETA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.