Karadzic reclama de julgamento na ONU e leva bronca de juiz

Sérvio-bósnio diz não ter tempo de montar defesa; juiz afirma que culpa é dele, por escolher não ter advogados

28 de outubro de 2008 | 09h05

O ex-líder sérvio na Bósnia  Radovan Karadzic reclamou nesta terça-feira do que chamou de rapidez excessiva de seu processo de julgamento no Tribunal Penal de Haia, na Holanda, onde é acusado de genocídio. Segundo Karadzic, a velocidade do processo o impede de montar sua defesa. O juiz escocês Iain Bonomie, que cuida do caso, rejeitou as críticas de Karadzic e que se o acusado tem problemas em se defender, a culpa é do próprio Karadzic, que rejeitou um advogado. Em uma pré-audiência nesta terça-feira, o ex-líder sérvio disse que não tem uma equipe de conselheiros legais para se preparar para o julgamento. O juiz respondeu que avisou o réu diversas vezes sobre os inconvenientes em se defender sozinho. Karadzic, que é a acusado de matar milhares de muçulmanos durante a guerra da Bósnia, está preso desde julho.

Tudo o que sabemos sobre:
karadichaiajulgamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.