Kosovo evita anunciar data para independência política

Parlamento aprova lei e dá sinal verde para declaração; autoridades dizem que anúncio oficial será no domingo

Efe e Associated Press,

15 de fevereiro de 2008 | 11h36

O primeiro-ministro do Kosovo, Hashem Thaçi, evitou firmar uma data concreta para a proclamação da independência da província sérvia, mas disse que, em um Kosovo soberano, todos terão uma perspectiva de futuro.   Entenda o que está em jogo em Kosovo Kosovo aprova lei que facilita declaração de independência Separação de Kosovo altera política para separatistas, diz Rússia   Em entrevista coletiva em Pristina, após o Parlamento aprovar uma moção para a independência da província separatista, Thaçi evitou dar uma data, o que amplos setores da população esperavam para esta sexta. No entanto, uma fonte parlamentar kosovar, que pediu para não ser identificada, afirmou à Agência Efe que a proclamação oficial acontecerá no próximo domingo.   As autoridades albano-kosovares declararam que a data da independência está coordenada com os Estados Unidos e vários países da União Européia (UE), como França, Alemanha e Reino Unido, que apóiam a separação do Kosovo da Sérvia.   O Parlamento do Kosovo aprovou horas antes uma moção que permite adotar em 24 horas as leis necessárias para proclamar a independência supervisionada da província sérvia segundo o plano do mediador Martti Ahtisaari. Com esta decisão, o Parlamento dá o sinal verde ao primeiro-ministro do Kosovo para fazer o anúncio oficial da data da independência.   A moção foi aprovada por 79 votos a favor, 6 contra e 4 abstenções, e a declaração da independência tem que ser sancionada depois em uma sessão do Parlamento kosovar.   O plano de Ahtisaari estabelece uma "vigilância internacional" da província de maioria albanesa e propõe a proteção para cerca de 100 mil sérvios que vivem no Kosovo, 5% da população de dois milhões de habitantes. Durante os últimos oito anos, o Kosovo foi administrado por uma missão interina da ONU, que depois da proclamação da independência será substituída por outra da UE.   Ataque contra sérvios   Uma explosão estilhaçou as janelas de uma casa sérvia numa cidade etnicamente dividida do norte de Kosovo, disseram autoridades. Ninguém ficou ferido.   A explosão ocorreu na parte sérvia de Kosovska Mitrovica por volta das 23 horas de quinta-feira (horário local). A casa fica perto dos escritórios da missão da União Européia em Kosovo, mas o alvo não eram os sérvios, segundo a polícia. Soldados de paz da Otan foram enviados para o local.   A minoria sérvia domina o norte de Kosovo e a tensão com os albaneses étnicos vem crescendo com a esperada declaração de independência em relação a Sérvia que deve ser feita no domingo. Líderes sérvios na província ameaçam formar suas próprias instituições se o parlamento de Kosovo declarar independência e "obstruir e bloquear" uma missão policial e jurídica da UE que deve substituir a administração da ONU.

Tudo o que sabemos sobre:
KosovoSérviaindependência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.