Kouchner diz que Karzai é 'corrupto', mas é preciso 'legitimá-lo'

Permanência de presidente no Afeganistão é necessária para consollidação da segurança no país

Efe,

05 Novembro 2009 | 14h53

O ministro de Assuntos Exteriores da França, Bernard Kouchner, afirmou que o presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, é "corrupto", mas disse que a comunidade internacional deve "legitimá-lo".

 

"Karzai é corrupto, concordo", afirmou o chefe da diplomacia francesa, em declarações publicadas nesta quinta-feira, 5, pelo jornal International Herald Tribune. O chanceler francês acrescentou que a corrupção é endêmica no Afeganistão, segundo o jornal. "É nosso homem (...). Temos que legitimá-lo" para que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) tenha opções de consolidar o país e poder sair", acrescentou o ministro.

 

O chefe da diplomacia francesa lamentou que não haja mais coordenação dentro da Otan no Afeganistão, e inclusive disse que as coisas podem melhorar na coordenação entre os europeus. "Os europeus atuam, lutam, vão à guerra, mas não se falam, e é uma pena", disse.

Mais conteúdo sobre:
Karzai Kouchner França Afeganistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.