Lavrov elogia indicação dos EUA de rever escudo antimísseis

O ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, recebeu bem o sinal do governo dos Estados Unidos de que vai reexaminar os planos de construção de um escudo antimísseis no Leste Europeu, mas disse que a questão não está relacionada ao programa nuclear iraniano, informou a imprensa neste sábado. Os EUA indicaram na sexta-feira o desejo de desacelerar os planos de construção de um escudo de defesa antimísseis na Europa, se a Rússia concordar em ajudar a impedir o Irã de desenvolver armas nucleares. Em uma entrevista ao canal russo TV-center, gravada no começo da semana para ser transmitida neste sábado, Lavrov negou qualquer ligação entre o Irã e a questão do escudo antimísseis. "Quanto ao escudo antimísseis, já dissemos repetidamente em público que na nossa opinião profissional e de especialista no assunto, e de acordo com nossa mais profunda convicção, isso nada tem a ver com o programa nuclear do Irã", afirmou Lavrov, segundo a transcrição de um trecho da entrevista publicada pela agência de notícias russa Itar-Tass. "Está relacionado com estabilidade estratégica e afeta diretamente o arsenal estratégico da Federação Russa." No entanto, Lavrov enfatizou nessa entrevista, e também em uma outra concedida à revista alemã Der Spegel, que a Rússia está aberta ao diálogo com os EUA. Ele disse que há um ano e meio a Rússia propôs cooperar com os EUA e a Europa sobre um escudo antimísseis. Rússia e EUA concordam que a segurança mundial estará ameaçada se o Irã adquirir armas nucleares, mas divergem sobre se Teerã está buscando ativamente um programa armamentista. O governo iraniano diz que seu programa nuclear tem como único objetivo a produção de energia elétrica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.