Misha Japaridze/AP
Misha Japaridze/AP

Líder de protestos na Rússia é preso e inicia greve de fome

Sergei Udaltsov fez anúncio em seu Twitter; opositores temem medidas duras de Putin

Reuters

15 de março de 2012 | 13h18

MOSCOU - O ativista da oposição Sergei Udaltsov começou uma greve de fome nesta quinta-feira, 15, depois de ser condenado a 10 dias de prisão por desobedecer a polícia após uma manifestação contra o líder russo, Vladimir Putin.

 

Veja também:

tabela ESPECIAL: Eleições na Rússia

 

Outro tribunal de Moscou sentenciou o também líder de protestos Alexei Navalny ao pagamento de multa de mil rublos (cerca de US$ 34) por se recusar a sair depois de participar de outro comício anti-Putin em 5 de março, um dia depois de Putin ganhar uma eleição presidencial.

Críticos de Putin temem que o presidente eleito vá agora acabar com seus adversários após protestos provocados pela raiva com alegações de fraude na eleição presidencial e uma votação parlamentar vencida por seu partido em 4 de dezembro.

"A juíza (Diana) Azarova me colocou 10 dias sob custódia. Como sinal de protesto, estou declarando uma greve de fome seca", disse Udaltsov no Twitter depois que ele foi condenado, indicando que não vai comer ou beber durante a sua detenção.

Udaltsov, líder do movimento Frente de Esquerda, foi detido pela polícia no sábado depois de se dirigir a uma multidão sem permissão após o término de uma marcha que tinha sido sancionada pelas autoridades da cidade de Moscou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.