Madeleine foi levada do hotel com vida, diz nova versão

Nova linha de investigação é baseada nos depoimentos da mãe, que notou pegadas da menina no lençol

ANSA,

14 de outubro de 2007 | 16h38

A menina britânica Madeleine McCann, desaparecida desde o dia 3 de maio, foi seqüestrada com vida, escreveu neste domingo, 14, o jornal News of the World. De acordo com a nova prova à qual o jornal teve acesso, a Polícia Judicial Portuguesa (PJ) segue agora a teoria de que Maddie foi retirada do hotel no sul do país com vida. A nova linha de investigação é centralizada nos depoimentos da mãe da menina, a médica Kate McCann, que disse que ao descobrir a ausência de sua filha, notou pegadas da menina no lençol da cama. Pessoas próximas aos McCann afirmam que a nova evidência apontaria que Madeleine foi seqüestrada quando dormia, ao invés de ter sido retirada em um ato violento. Kate e Gerry McCann consideram que a pista deveria limpar seus nomes como suspeitos na investigação, enfocando na buscas pela menor. "As pessoas se perguntam como Kate podia saber tão rápido do seqüestro de Madeleine, ao invés de ter pensado que a menina tinha levantado da cama", declarou uma fonte próxima ao casal. "É obvio. Quando ela pôs Maddie para dormir, a menina ficou com o lençol até os ombros. Kate descobriu depois exatamente na mesma posição. Uma menina dessa idade nunca sairia da cama sozinha sem mover os lençóis. Alguém entrou e levantou a coberta e Kate percebeu logo", disse a fonte.

Tudo o que sabemos sobre:
Madeleineseqüestradavida

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.