Madeleine pode ter sido morta pela mãe, aponta jornal

Diário de Notícias afirma que nenhuma das duas foi vista nas dependências do hotel enquanto o pai jogava tênis

Agências internacionais,

28 de setembro de 2007 | 12h16

A polícia portuguesa trabalha com a hipótese de que Madeleine McCann, a menina britânica desaparecida desde o dia 3 de maio, tenha sido morta antes do horário em que os pais estariam jantando com amigos. Segundo o jornal português Diário de Notícias, Maddie pode ter morrido no período em que a mãe da criança, Kate Mc Cann, cuidava sozinha dos três filhos.   Veja também:  Falhas no caso Madeleine Cronologia  De acordo com o jornal, o pai da menina, Gerry McCann, foi visto jogando tênis, entre 19 horas e 20h30, enquanto Kate ficou com a filha mais velha e os gêmeos Sean e Amelie, já que a babá havia sido dispensada após às 17h30. Nesse período, nenhuma das duas foram vistas nas dependências do hotel. Ainda não está claro se mais alguém além dos pais chegou a ver a menina viva entre 18 e 22 horas, quando foi denunciado o desaparecimento.   Autoridades do Portugal ainda suspeitam que casal McCann enterrou a filha Madeleine na Espanha. Os rumores surgiram por conta de uma viagem que os pais realizaram no último mês de agosto. Segundo o jornalista que acompanhou a viagem, o casal desapareceu por cerca de duas horas em Huelga. Entre a imprensa inglesa que acompanha o caso, alguns citaram um costume praticado por católicos do Reino Unido de visitar o túmulo de familiares três meses após a morte. Segundo informou o jornal inglês The Sun, os McCann estão "horrorizados" com a acusação. Os pais sustentam a hipótese de seqüestro, no entanto, a polícia investiga várias hipóteses, como a de uma overdose de sedativos que pode ter causado a morte da garota.   Os McCann, que foram declarados suspeitos do caso no último dia 7 de setembro, afirmaram que na viagem para a Espanha estiveram acompanhados por membros da família, assim como também por jornalistas e fotógrafos. Restrição à imprensa Uma lei portuguesa proibiu que Gerry e Kate participem de um programa especial que seria feito pela entrevistadora da televisão americana Barbara Walters. De acordo com as leis de Portugal, o casal poderia enfrentar novas acusações se falassem publicamente sobre o caso, após terem sido declarados "suspeitos" do desaparecimento da filha. A equipe de advogados britânicos que assessora os McCann busca algum resquício na legislação que permita ao casal ir ao programa de Walters, a fim de defender sua reputação e chamar a atenção do mundo sobre o desaparecimento de Madeleine.   O porta-voz dos McCann, Clarence Mitchell, recebeu centenas de solicitações de entrevistas com o casal de médicos, mas os McCann não poderão atendê-las até receberem o sinal verde de sua equipe de defesa.

Tudo o que sabemos sobre:
Madeleine McCann

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.