Mãe de Madeleine fala de angústia após sumiço da filha

Menina britânica de 2 anos está desaparecida desde 3 de maio

EFE

05 de agosto de 2007 | 14h01

Kate McCann, cuja filha, Madeleine, desapareceu em maio, na região portuguesa do Algarve, relatou a angústia e o pânico que sentiu após o ocorrido e disse que tanto ela quanto seu marido, Gerry, farão "absolutamente tudo" para encontrar a menina. "Lamento desesperadamente por ela por não termos estado lá", diz a mulher em uma comovente entrevista, a primeira concedida sem seu marido e que ela pediu que fosse publicada em todos os jornais britânicos.   A menina, de 2 anos, desapareceu no dia 3 de maio, enquanto seus pais, um casal de médicos britânicos, jantavam em um restaurante próximo a um complexo turístico da Praia da Luz. Na hora, ela e seus irmãos gêmeos dormiam num quarto de hotel.   Kate McCann lembra a noite em que a menina desapareceu e que, durante alguns segundos, não podia acreditar no que havia acontecido. "Na hora, senti pânico e medo. Gritava o nome dela. Não pensei nem por um segundo na possibilidade de ela ter saído. Não tive nem uma sombra de dúvida de que tinha sido seqüestrada", diz na entrevista. Depois, começou a "fase de culpa": "Lamentamos de uma forma desesperada. Ainda me pergunto sempre: 'Por que pensei que era seguro?'".     Atormentada pelos sentimentos de culpa, a mãe diz que o lugar parecia tão seguro para ela que nem por um momento pensou que poderia ser perigoso deixar as crianças sozinhas. A mãe não tem certeza de que seja capaz de voltar para sua casa no Reino Unido e acha difícil retornar ao trabalho, já que não se sente capaz de deixar as buscas para encontrar sua filha. Por enquanto não há pressa em voltar, e tanto ela quanto seu marido se sentem mais tranqüilos em Portugal, mais próximos dai investigação. No próximo sábado, o desaparecimento de Madeleine completará 100 dias, mas Kate McCann simplesmente espera que isso não aconteça.   A entrevista é publicada depois que a Polícia portuguesa voltou a fazer investigar a residência do britânico Robert Murat - único suspeito do desaparecimento de Madeleine - na Praia da Luz, no sul do país. As operações da Polícia poderão durar vários dias, segundo a imprensa portuguesa. Além disso, a Polícia da cidade belga de Tongeren investiga pistas fornecidas por uma testemunha que acredita ter identificado Madeleine McCann em um restaurante.   No Reino Unido, uma recompensa de mais de € 4 milhões é oferecida por pistas que ajudem a encontrar Madeleine, e cerca de £ 1 milhão foi arrecadado por meio de doações no site criado pelos advogados dos McCann.

Tudo o que sabemos sobre:
Madeleinedesaparecimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.