Mãe de Madeleine será formalmente declarada suspeita

Kate McCann já foi interrogada durante quase 11 horas pela Polícia portuguesa. Agora, ela terá que responder a novas perguntas dos agentes, que pretendem interrogar também o seu marido, Gerry McCann

EFE

07 de setembro de 2007 | 06h13

A Polícia portuguesa vai declarar oficialmente, nesta sexta-feira, que Kate McCann é suspeita no caso do desaparecimento de sua filha Madeleine, dia 3 de maio, em Portugal.  A mulher já foi interrogada durante quase 11 horas pela Polícia portuguesa. Agora, ela terá que responder a novas perguntas dos agentes, que pretendem interrogar também o seu marido, Gerry McCann. Esta madrugada, antes de Kate deixar a delegacia, os policiais disseram a ela que tinham novas perguntas a fazer, mas ela teria que ser interrogada na condição de suspeita. "Kate está comovida e surpresa. Antes de tudo, por ser alvo de uma acusação desse tipo. E, obviamente, preocupada porque essa linha de investigação pode prejudicar novas tentativas de encontrar Madeleine", disse a porta-voz, citada pela agência britânica "PA".  John McCann, irmão de Gerry, considerou "incrível" a possibilidade de que a sua cunhada possa ser considerada suspeita, em declarações à "PA", em Glasgow (Escócia). Kate McCann voltará à delegacia por volta das 10h30 (6h30 de Brasília). O seu marido será interrogado separadamente, quatro horas depois. Até agora o único suspeito oficial do caso era o britânico Robert Murat, que mora muito perto do apartamento onde a família McCann passava as férias quando Madeleine desapareceu.

Tudo o que sabemos sobre:
Madeleine

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.