Magnata russo Abramovich não está detido nos EUA, diz porta-voz

Um porta-voz de Roman Abramovich negou uma reportagem desta segunda-feira segundo a qual o bilionário russo dono do time de futebol londrino Chelsea havia sido preso nos Estados Unidos.

Reuters

25 de março de 2013 | 13h36

"Não é verdade", disse John Mann, em resposta a uma reportagem do site do jornal financeiro russo RBK afirmando que Abramovich tinha sido detido pelo Departamento de Investigação Federal dos EUA.

"Ele está nos EUA, mas não foi preso ou detido", acrescentou Mann, que é o porta-voz de Abramovich em Moscou.

A reportagem do RBK, sem citar fontes, foi publicada após especulações na mídia sobre a morte ainda sem explicação na Grã-Bretanha do magnata russo exilado Boris Berezovsky, que no ano passado perdeu um processo judicial de vários bilhões de dólares contra Abramovich, seu antigo parceiro de negócios.

Abramovich, de 46 anos, é um dos principais acionistas da empresa siderúrgica Evraz, listada na bolsa de Londres, cujas ações caíram mais de 6 por cento antes de reduzirem as perdas para 3,4 por cento no dia.

O magnata, que vive em Londres, tem a fama de possuir laços estreitos com o Kremlin.

(Reportagem de Douglas Busvine)

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIAABRAMOVICHNEGAPRISAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.