Mais 2.400 sírios fogem para a Turquia para escapar da violência

Cerca de 2.400 pessoas, incluindo dois generais, fugiram da violência na Síria para a vizinha Turquia durante a noite, informou a agência de notícias estatal Anatolian nesta quarta-feira.

Reuters

08 de agosto de 2012 | 13h31

O grupo foi composto principalmente por mulheres e crianças de áreas próximas às cidades sírias de Aleppo e Idlib, mas também incluiu um total de 37 militares desertores, disse a agência.

Nove pessoas estavam sendo tratadas em um hospital em Reyhanli, na província turca Hatay, informou.

Ninguém estava imediatamente disponível no Ministério das Relações Exteriores turco para confirmar o relato.

Antes da última onda de fugas durante a noite, o ministério havia informado na terça-feira que 47.500 sírios estavam abrigados na Turquia, em comparação com 44.000 refugiados no final de julho.

A Turquia está preocupada com a onda de refugiados da maior cidade síria, Aleppo, agora envolvida em intensos combates entre as forças do presidente Bashar al-Assad e combatentes rebeldes, que pode sobrecarregar sua capacidade de cuidar deles.

O levante de 17 meses contra o governo de Assad na Síria criou uma crise de refugiados na Turquia e outros países vizinhos. Fontes da oposição dizem que pelo menos 18.000 pessoas foram mortas desde que a revolta começou, em março de 2011.

(Reportagem de Mehmet Emin Caliskan)

Tudo o que sabemos sobre:
TURQUIASIRIOSFUGA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.