Manifestantes incendeiam prédio francês em Atenas

Jovens acatam prédio de instituição estudantil ligada ao governo de Paris em protestos na capital grega

Efe e Associated Press,

19 de dezembro de 2008 | 10h43

Centenas de jovens protestaram no centro de Atenas nesta sexta-feira, 19, depois dos violentos confrontos na capital grega nas duas últimas semanas. Um grupo de 20 encapuzados atacou com coquetéis molotov a sede do Instituto Francês em Atenas, provocando danos leves no edifício, embora nenhum ferido, ao mesmo tempo em que acontecem várias manifestações pela morte, no último dia 6, de um adolescente nas mãos da polícia.  Segundo a imprensa local, o grupo lançou contra a sede do centro cultural, dependente da Chancelaria francesa, várias bombas de gasolina explodiram na entrada e provocaram um incêndio que foi apagado pelos bombeiros. Um dos artefatos jogados chegou a entrar no interior do edifício, onde não aconteciam aulas no momento, mas não chegou a explodir.  Atenas está enfrentando distúrbios diários, com jovens lançando pedras e coquetéis molotov nos confrontos com policiais depois que um jovem de 15 anos foi morto pelo tiro de um policial. O incidente do dia 6 de dezembro despertou uma onda de protestos, reforçados pelo descontentamento com a desaceleração econômica e o aumento do desemprego e das perspectivas para os jovens, além da insatisfação com as políticas econômicas do governo conservador no poder. Outro protesto aconteceu contra o Parlamento, a sete quadras do edifício atacado. Dois sindicatos planejaram um protesto na sede do governo contra o orçamento previsto de 2009, que começou a ser debatido na quarta-feira. Professores universitários também planejavam um ato no local. Separadamente, os estudantes organizam também um show, nos arredores da Universidade de Atenas, com cantores populares contra "a repressão do Estado". Outras duas concentrações foram convocadas por alunos de ensino médio no porto de Pireo e no bairro Peristeri, em Atenas, onde na noite de quarta-feira ficou levemente ferido outro adolescente por um tiro, cujo autor ainda se desconhece.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.