Manifestantes montam barricada diante do Parlamento da Catalunha

Políticos catalãos tiveram que utilizar helicópteros para entrar na sede do governo

REUTERS

15 de junho de 2011 | 12h01

Cerca de 2 mil manifestante se reuniram para protestar contra corte orçamento público

 

   

BARCELONA - A aprovação do Orçamento da Catalunha, a região mais rica da Espanha, começou com um abalo na quarta-feira, 15, quando milhares de manifestantes bloquearam o acesso ao Parlamento regional.

O chefe do governo catalão, Artur Mas, foi levado ao Parlamento em helicóptero da polícia depois de um grupo de pessoas, em sua maioria jovens, ter bloqueado a entrada principal, protestando contra um orçamento que pretende reduzir em 10 por cento os gastos públicos na região.

O início da discussão do orçamento foi atrasado para dar aos políticos mais tempo de chegar ao recinto. Cerca de 2.000 manifestantes gritaram "Sem-vergonhas!" e "Vocês não nos representam!", enquanto cercavam políticos, em meio a forte presença policial.

A Catalunha, responsável por um quinto da riqueza da Espanha, apresentou déficit equivalente a 3,9 por cento de seu PIB no ano passado e, assim como todos os governos regionais individuais, tem a meta de reduzir o déficit para 1,3 por cento até o final do ano.

Os mercados financeiros temem que as regiões possam ser uma razão pela qual a Espanha ultrapassa sua meta de déficit público total de 6 por cento do PIB, ampliando uma crise de dívida na zona do euro que já levou três países a necessitar de pacotes de resgate financeiro.

A Espanha tem o maior índice de desemprego da União Europeia, e quase metade dos espanhóis com menos de 25 anos estão desempregados, fato que motivou protestos em todo o país nos últimos 30 dias, com chamados por uma reforma do sistema eleitoral e de combate à corrupção.

A previsão é que o orçamento da Catalunha seja aprovado por volta do final de julho.

Tudo o que sabemos sobre:
ESPANHACATALUNIAORCAMENTOPROTESTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.