Manifestantes põem fogo em embaixada dos EUA em Belgrado

Prédio estava fechado e polícia não fazia a proteção do local; embaixada da Croácia também foi atacada

REUTERS

21 de fevereiro de 2008 | 15h14

Manifestantes sérvios invadiram a embaixada dos Estados Unidos em Belgrado nesta quinta-feira, 21, e atearam fogo no prédio, apoiados por uma multidão do lado de fora, em um protesto contra o apoio de Washington à independência de Kosovo.Mais de 30 pessoas ficaram feridas nos confrontos entre grupos violentos e a Polícia em Belgrado durante os protestos.   Veja também: Kosovo faz o mundo pisar em ovos  Entenda o que está em jogo em Kosovo Mapa: a disputa dos Bálcãs  Veja lista de países que reconhecem a independência do Kosovo  Quem chega a Pristina, no Kosovo, vê o nascimento de um novo país  A embaixada estava fechada e a polícia não fazia a proteção do local. As portas foram arrancadas e incendiadas. Fumaça negra foi vista saindo do prédio. A embaixada da Croácia também foi atacada pelo mesmo grupo de manifestantes.   O Governo dos Estados Unidos entrou em contato com o Executivo sérvio por conta do protesto.   "Queremos nos assegurar que nossa embaixada se encontra protegida", pelo que o Departamento de Estado entrou "em contato com as autoridades sérvias", afirmou o porta-voz durante sua entrevista coletiva diária.   Em uma reação inicial, o porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Sean McCormack, indicou que o embaixador não estava no local no momento do ataque e afirmou que o Governo sérvio manteve uma presença adequada das forças de segurança para enfrentar a situação.   A embaixada americana em Belgrado esteve fechada ao público nos últimos dias, mas continuou desenvolvendo suas tarefas diplomáticas, segundo o Departamento de Estado americano. Sobre os protestos contra a independência kosovar, McCormack afirmou: "entendemos" o "desacordo com nossa decisão política".   (Com Efe)   Texto atualizado às 19h10

Mais conteúdo sobre:
SERVIAEUAEMBAIXADA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.