Maquinistas de trem belgas iniciam greve após acidente

Colisão entre dois trens no sudoeste de Bruxelas matou 18 pessoas, entre elas o condutor de um dos veículos

Efe,

16 de fevereiro de 2010 | 10h09

Maquinistas das ferrovias belgas iniciaram nesta terça-feira, 16, uma greve em reação ao acidente de segunda-feira nas cercanias de Bruxelas, que matou 18 pessoas, entre elas o condutor de um dos trens envolvidos.

 

Veja também:

link Trens continuam sem operar após acidente em Bruxelas

 

Os protestos bloqueiam desde a primeira hora da manhã os depósitos de trens de várias cidades do sul do país e provocaram grandes perturbações no tráfego ferroviário, segundo a imprensa local.

 

A companhia nacional de trens (SNCB) informou que 85% de suas instalações na região de Valônia (sul do país) foram afetadas pela greve e teme que os protestos se estendam.

 

Os condutores denunciam a degradação de suas condições de trabalho que, segundo eles, podem dar origem a acidentes como o que aconteceu ontem em Buizingen (sudoeste de Bruxelas).

 

Os principais sindicatos asseguram não terem sido informados da ação, mas expressaram sua compreensão perante os protestos em reação ao fato.

Tudo o que sabemos sobre:
BruxelasBelgicatrensacidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.