Akira Suemori/AP
Akira Suemori/AP

Mau tempo mata 42 na Polônia e para Eurostar pelo 3.º dia

Problema nos trens que cruzam o Canal da Mancha já foi identificado; na Polônia temperatura chegou a -20ºC

Efe,

21 de dezembro de 2009 | 09h02

Os trens da Eurostar, a linha que liga Londres, Bruxelas e Paris, pararam nesta segunda-feira, 21, pelo terceiro dia seguido, em virtude das avarias que o mau tempo causou a composições que na sexta-feira cruzavam o Canal da Mancha. As baixas temperaturas que também atingem a Polônia, com termômetros marcando aproximadamente -20°C, fez 42 pessoas morrerem congeladas durante o fim de semana, a maioria delas moradores de rua e alcoólatras.

 

Veja também:

mais imagens Galeria de fotos da nevasca na Europa

 

Por causa do elevado número de óbitos, as autoridades reforçaram o pedido para que a população avise se tiver conhecimento de alguém passando a noite exposta a condições climáticas extremas. O porta-voz da Polícia, Mariusz Sokolowski, lembrou que é importante não consumir álcool nas ruas quando as temperaturas, que deverão voltar a subir nos próximos dias, estiverem excessivamente baixas.

 

As autoridades de saúde admitiram que há anos não se registra um número tão alto de mortes provocadas pelo frio, apesar da criação de novos abrigos. Também por causa da neve, algumas linhas de trem foram danificadas. O problema causou atrasos na saída das composições e longas filas nas maiores estações do país. Outra recomendação é que os motoristas redobrem a atenção nas estradas, nas quais foram registrados alguns acidentes nas últimas horas.

 

Transporte

 

Um porta-voz da operadora da Eurostar disse nesta segunda que os engenheiros já identificaram o problema que deixou mais de 2.000 passageiros presos em túnel na noite da última sexta-feira. Nesta segunda-feira, serão testadas as remodelações feitas nos trens para evitar que as avarias se repitam e permitir a retomada dos serviços da Eurostar.

 

"Agora entendemos a causa da interrupção do fim de semana e identificamos as modificações que é preciso fazer. Começaremos com estas remodelações", acrescentou o funcionário. Segundo a fonte, foi necessário melhorar a proteção do sistema elétrico para impedir o contato com a neve.

 

"Nossa prioridade é assegurar que, quando retomarmos os serviços, possamos oferecer a nossos clientes um serviço forte e confiável", destacou o porta-voz. Os problemas começaram na sexta-feira à noite, quando os trens que seguiam de Paris para Londres pararam no túnel sob o Canal da Mancha.

 

A companhia acha que a causa mais provável da falha foi a acentuada diferença de temperatura entre o frio do noroeste da França e o calor no interior do túnel, o que teria comprometido o sistema elétrico. A Eurostar ofereceu aos passageiros o reembolso dos bilhetes, uma indenização de 150 libras (169 euros) e um bilhete de graça para voltarem de viagem.

Tudo o que sabemos sobre:
NevascaneveEurostarPolôniaclima

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.