Medvedev acredita que a Rússia ingressa na OMC em 2008

Presidente russo eleito reitera que adesão deve acontecer sem nenhum tipo de discriminação

Efe,

08 de abril de 2008 | 15h04

O presidente eleito russo, Dmitri Medvedev, declarou nesta terça-feira, 8, que a Rússia está preparada para ingressar ainda neste ano na Organização Mundial do Comércio (OMC), mas exigiu que a adesão aconteça sem nenhum tipo de discriminação para o país. "Estamos prontos para a entrada e somos capazes de completar este processo durante o ano corrente", disse Medvedev, que tomará posse no dia 7 de maio, durante uma reunião com representantes da União de Industriais e Empresários da Rússia. O futuro presidente ressaltou ainda que a "Rússia deve ingressar em condições normais, não como o irmão pobre, mas como os demais Estados". A "Rússia percorreu um longo caminho visando sua entrada na OMC e que foram encontradas soluções para quase todos os problemas", ressaltou Medvedev. "O último encontro com nossos colegas norte-americanos confirmou que eles estão dispostos - pelo menos de palavra - a nos ajudar para eliminar as heranças legislativas que persistem nos EUA", disse sobre a emenda Jackson-Vanik, que se arrasta desde a época da URSS e que impede a entrega à Rússia de altas tecnologias. Medvedev fez referências ao encontro entre os presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e dos EUA, George W. Bush, no domingo passado em Sochi, quando enfatizaram em suas declarações que Washington e Moscou estão comprometidos em conseguir a incorporação da Rússia à OMC "o mais rápido possível, objetivo que pode ser conseguido este ano".  Putin, além disso, repetiu várias vezes que a Rússia ingressará na OMC apenas em condições "aceitáveis" para seus produtores e defenderá com firmeza os direitos e o acesso dos produtos agropecuários russos aos mercados internacionais. O empresário russo Alexei Mordashov, diretor-geral da siderúrgica Severstal, declarou no encontro desta terça com Medvedev que "a economia russa necessita da entrada do país na OMC e não será prejudicada por esse processo". Mordashov afirmou que o ingresso da Rússia poderia ocorrer inclusive em meados deste ano se forem encontradas soluções de compromisso a alguns dos últimos problemas que ficam para ser resolvidos, como o das tarifas da madeira que Moscou subiu a partir deste mês. No entanto, o porta-voz de Comércio Exterior da Comissão Européia, Peter Power, advertiu no último dia 1º que o executivo comunitário acredita que esse aumento das tarifas sobre a madeira "poderia complicar o processo adesão da Rússia à OMC". Para ingressar na OMC, a Rússia precisa concluir as negociações e assinar protocolos comerciais bilaterais com os 151 países-membros.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaDmitri MedvedevOMC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.