Medvedev ameaça EUA sobre escudo de defesa antimísseis

Presidente russo ameaça instalar foguetes em enclave no Leste Europeu se EUA continuarem com o projeto

Reuters,

10 de julho de 2009 | 12h00

O presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, afirmou nesta sexta-feira, 10, que se os Estados Unidos não chegarem a um acordo com a Rússia sobre os sistemas de defesa antimísseis, Moscou poderá posicionar foguetes em um enclave próximo à Polônia.

Em contraste a seus comentários positivos durante a visita a Moscou do presidente norte-americano, Barack Obama, no início desta semana, quando os dois chegaram a um acordo sobre redução dos arsenais nucleares, Medvedev aproveitou uma entrevista coletiva na cúpula do G8 para retornar à dura retórica russa sobre o controle de armas.

Se referindo à ordem dada no início deste ano para que fosse preparado o posicionamento dos mísseis russos de curto alcance no enclave de Kaliningrado, para responder a qualquer preparação por parte dos EUA de um escudo antimíssil no centro da Europa, Medvedev disse: "Se não conseguirmos concordar nas questões, vocês sabem as consequências. O que eu disse durante meu discurso à nação não foi anulado".

Medvedev, falando no G8, também pareceu mudar seu tom sobre o escudo de defesa antimísseis pretendido pelos EUA. Durante a vista de Obama, ele disse ao presidente norte-americano, usando linguagem mais moderada do que o habitual, que "ninguém está dizendo que o sistema de defesa antimíssil é prejudicial ou que põe alguém em risco".

Mas na Itália nesta sexta-feira, Medvedev retornou à postura tradicional do Kremlin sobre o sistema, descrevendo-o como "prejudicial" e "ameaçador à Rússia". Em Moscou, Medvedev e Obama concordaram em uma meta para reduzir as armas nucleares dos dois países. Obama elogiou Medvedev como um líder "profissional que vai direto ao ponto".

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.