Medvedev elogia decisão dos EUA e vê espaço para cooperação

Presidente russo propõe que o governo americano inclua países europeus em novo sistema antimísseis

Associated Press e Efe,

17 de setembro de 2009 | 14h53

O presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, elogiou a decisão norte-americana de desistir de instalar um sistema antimísseis na República Checa e na Polônia. Segundo Medvedev, há "boas condições" para uma cooperação antimíssil entre Moscou e Washington.

 

Veja também:

Obama suspende escudo antimísseis de Bush na Europa

 

O anúncio da reformulação no projeto de escudo antimísseis elaborado durante a administração George W. Bush foi feito nesta quinta-feira, pelo presidente Barack Obama. Os EUA ressaltam que o escudo busca apenas proteção contra um eventual ataque do Irã, mas o governo russo afirma que seu programa de mísseis balísticos também é um alvo na iniciativa.

 

"Eu estou pronto para continuar o diálogo", disse Medvedev nesta quinta-feira. "A declaração de hoje de Washington mostra que há boas condições" para uma ação antimísseis conjunta, notou o líder russo. "Espero que encarreguemos as devidas estruturas de ambos os países (Rússia e EUA) de ativar a cooperação para atrair os europeus e outros países interessados", afirmou Medvedev, citado pelas agências russas.

 

O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, manifestou seu apoio à decisão dos EUA. "Eu apoio fortemente a decisão tomada pelo presidente Obama hoje", disse Brown, após sua chegada a uma reunião de líderes da União Europeia em Bruxelas. "A não-proliferação (de armas) continua a ser uma alta prioridade para a Grã-Bretanha". Para a chanceler alemã, Angela Merkel, a decisão norte-americana é um "sinal de esperança".

Tudo o que sabemos sobre:
escudo antimísseisEUARússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.