Medvedev mostra preocupação entre relação russa com Europa

Presidente russo é recebido por Angela Merkel em sua primeira viagem oficial a um país ocidental desde a posse

Agência Estado e Associated Press,

05 de junho de 2008 | 11h52

Dmitry Medvedev chegou nesta quinta-feira, 5, à Alemanha para sua primeira visita oficial a um país ocidental desde que sucedeu Vladimir Putin na Presidência da Rússia. Após o encontro, em rápida entrevista coletiva, Medvedev se disse "preocupado" com a diminuição do espaço de compreensão mútua entre a Rússia e os países ocidentais sobre os temas da segurança mundial. A viagem ocorre em um momento em que a Rússia e a União Européia se preparam para iniciar as já bastante adiadas negociações sobre parcerias estratégicas. A chanceler Angela Merkel recebeu Medvedev com honras militares, em uma cerimônia no lado de fora da chancelaria. Em seguida, os dois tiveram uma reunião em que deveriam discutir temas como as relações bilaterais e temas internacionais.  Moscou também mostrou forte descontentamento com a iniciativa recente dos Estados Unidos de implantarem um sistema de defesa antimísseis na Polônia e na República Checa. Em sua visita, Medvedev sinalizou que o tema da energia segue como um dos principais itens da agenda bilateral. Berlim negocia a construção de um duto que transportaria gás diretamente para a Alemanha, evitando passar por países como Ucrânia, Bielo-Rússia e pelos Estados bálticos, cujas políticas têm causado descontentamento entre os russos. Medvedev também se encontraria com o ministro alemão de Relações Exteriores, Frank-Walter Steinmeier, e com o presidente Horst Koehler, durante sua visita de oito horas ao país. É a segunda visita do russo ao exterior desde que assumiu a presidência, em 7 de maio. Merkel, que cresceu na comunista Alemanha Oriental, fala russo fluentemente. Ainda assim, a relação entre os atuais líderes não era tão próxima como a do antecessor dela, Gerhard Schroeder, com Putin. Antes da visita, Merkel disse que era necessário expandir as "relações próximas, amigáveis e estratégicas" entre a Alemanha e a Rússia. O país de Medvedev é um grande fornecedor de gás para a Alemanha e o resto da Europa. Mas a Alemanha e outras nações européias divergiram recentemente com a Rússia em relação a temas como Kosovo, que declarou independência da Sérvia, uma aliada russa, em fevereiro. A Alemanha está entre as várias nações da União Européia que reconheceram a independência da província. A Rússia se opôs, apoiando Belgrado. Medvedev foi o sucessor escolhido por Putin e não houve até agora sinais claros sobre quem de fato comandaria a política externa. Tradicionalmente, o tema fica a cargo do presidente, mas avalia-se que Putin deve ter um peso importante como o atual primeiro-ministro.  Em sua primeira visita como presidente, Medvedev foi para China e Casaquistão. Em Pequim, além de trabalhar para fortalecer a cooperação bilateral, Medvedev criticou o projeto do sistema antiaéreo norte-americano a ser instalado na Polônia e na República Checa.

Mais conteúdo sobre:
RússiaAlemanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.