Menores agridem mulher e gravam em celulares na Espanha

Cerca de 20 adolescentes apedrejam casa e batem em moradora; este é o segundo incidente na cidade

Agências internacionais,

09 de janeiro de 2008 | 09h59

Uma mulher de 43 anos foi atacada na porta de sua casa por um grupo de cerca de 20 menores na cidade de Medina del Campo, Espanha, que gravaram a agressão em telefones celulares. Segundo o jornal espanhol El Norte de Castilla, a vítima foi hospitalizada com múltiplas contusões e um dedo fraturado. Segundo a vítima, em grupo de 21 meninos e 3 meninas começaram a atirar pedras nos fundos da casa. "Estávamos vendo televisão e, de repente, bateram na porta", contou a mulher. "Pensei que fossem os meus sobrinhos, mas ao escutar as fortes batidas, estranhei". Ao questionar os motivos do apedrejamento, uma das meninas mandou que a mulher se calasse, afirmando que "faria o que quisesse". Um dos adolescentes chegou a desafiar a mulher, que chegou a reclamar do incidente. "Venha me pegar, já que sou menor. Vamos ver se você se atreve". Os adolescentes, com idade entre 14 e 17 anos, começaram a agredir a moradora. Enquanto golpeavam, dois dos menores foram responsáveis pela gravação em seus aparelhos celulares. Pelas indicações, os jovens realizaram um ataque semelhante em uma casa na região, mas a dona da residência reconheceu uma das meninas que estava acompanhada de outros quatro adolescentes. Após depoimentos, agentes da polícia asseguraram que, apesar de a vítima não conhecer os agressores, ela seria capaz de identificá-los. Fontes das investigações afirmam que os menores serão apontados em breve, e que eles são, no princípio, naturais do próprio município.

Tudo o que sabemos sobre:
Espanhaviolênciacelular

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.