Merkel apoia presidente alemão após escândalo com jornal

A chanceler alemã, Angela Merkel, declarou nesta quarta-feira seu apoio ao presidente Christian Wulff, que enfrenta pressão para renunciar por ter tentado fazer um jornal desistir de publicar uma reportagem constrangedora sobre um escândalo com um empréstimo imobiliário.

REUTERS

04 de janeiro de 2012 | 12h01

"A chanceler tem total confiança de que o presidente irá responder amplamente todas as questões remanescentes", disse o vice-porta-voz do governo, Georg Streiter, em uma coletiva de imprensa, acrescentando que Merkel valoriza o trabalho do presidente.

O escândalo tornou-se uma grande distração para Merkel enquanto ela tenta resolver a crise da dívida da zona do euro.

Se Wulff for obrigado a renunciar, Merkel enfrentaria a difícil tarefa de encontrar um sucessor e de unir sua coalizão de centro-direita ao redor de um novo candidato, um processo que pode levar semanas e expor novas rachaduras em seu governo.

Mas também não está claro por quanto tempo ela pode continuar apoiando Wulff por causa da indignação na Alemanha com a conduta dele no caso.

O gabinete do presidente disse que ele romperia seu silêncio sobre o assunto e daria uma entrevista para a televisão ainda nesta quarta-feira. A iniciativa é vista como um esforço de Wulff, um político de carreira conservador e afável, para encerrar a polêmica.

Os problemas de Wulff começaram no mês passado, com a reportagem no jornal Bild sobre um empréstimo para compra de uma casa obtido com taxas baratas que ele havia recebido da esposa de um rico amigo empresário quando era premiê do estado da Baixa Saxônia.

A revelação de que Wulff deixou uma mensagem enfurecida na caixa postal do editor do jornal, ameaçando uma "guerra" se ele publicasse a história sobre o empréstimo, aumentou ainda mais seus problemas.

Diversos parlamentares, tanto da situação conversadora como da oposição, têm cobrado a renúncia do presidente, e a mídia alemã tem feito ataques repetidos a ele.

Apesar de não ser responsável pela chefia do governo, que cabe à chanceler, o presidente é um cargo muito importante na Alemanha. Ele é visto como a autoridade moral que defende o cumprimento da Constituição, incluindo a liberdade de imprensa.

Tudo o que sabemos sobre:
ALEMANHAMERKELPRESIDENTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.