Merkel condena 'brutal' atentado contra hotel em Islamabad

Em carta ao chanceler paquistanês, a primeira ministra alemã, Angela Merkel, expressa as suas condolências

Efe

21 de setembro de 2008 | 16h07

A chanceler alemã, Angela Merkel, e o ministro de Assuntos Exteriores, Frank Walter Steinmeier, condenaram o atentado terrorista contra um hotel da rede Marriott em Islamabad, que deixou 53 mortos. Veja também:Sobe para 53 o número de mortos no atentado de Islamabad  Merkel qualificou neste domingo, 21, o atentado de "brutal" e ressaltou que a luta contra o terrorismo deve seguir sendo uma tarefa prioritária da comunidade internacional. "A luta contra o terrorismo supranacional continua sendo uma tarefa prioritária das nações afetadas, como o Paquistão, e da comunidade internacional", disse Merkel. Já Steinmeier, em carta ao chanceler paquistanês, expressou as condolências do Governo alemão e destacou que os responsáveis tinham que ser levados perante os tribunais. "É preciso insistir várias vezes em que o terror e a violência não são meios legítimos para o confronto político", ressaltou Steinmeier.

Tudo o que sabemos sobre:
Islamabad

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.