Merkel exonera ministro do Meio Ambiente após derrota eleitoral

A chanceler Angela Merkel demitiu o ministro do Meio Ambiente na quarta-feira depois que ele liderou o partido dela em uma derrota eleitoral, substituindo-o por um aliado conservador a fim de seguir com os planos de conduzir uma mudança na matriz energética alemã a uma era pós-nuclear.

MARKUS WACKET E SARAH MARSH, REUTERS

16 Maio 2012 | 16h05

Norbert Roettgen, protegido de Merkel que chegou a ser visto como um possível sucessor, foi exonerado depois que sua campanha para premiê no Estado mais populoso da Alemanha, a Renânia do Norte-Vestefália, terminou com uma derrota histórica para os democratas cristãos do partido CDU no domingo.

Merkel deve tentar um terceiro mandato como chanceler no ano que vem e aparentemente está se distanciando da debacle naquele Estado ao demitir o ministro de 46 anos, em uma atitude rara para ela.

"A mudança na energia é uma tarefa central deste período legislativo", disse ela, referindo-se à conversão acelerada do país para as energias renováveis, reforçada pela sua decisão no ano passado de acabar com a energia nuclear após o desastre de Fukushima, no Japão.

Merkel nomeou Peter Altmaier para substituir Roettgen, dizendo que ele representaria um “novo começo".

Mais conteúdo sobre:
ALEMANHADEMISSAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.