Merkel lamenta bloqueio de ação da ONU sobre Síria por China e Rússia

A chanceler alemã, Angela Merkel, disse que considera "muito lamentável" que nem todos os países do Conselho de Segurança da ONU compartilhavam das convicções políticas da Europa, Estados Unidos e alguns países árabes sobre a Síria.

Reuters

17 de setembro de 2012 | 07h57

"Eu sempre menciono isso em conversas com lideranças chinesas e com o presidente russo. A situação humanitária é desesperadora... Infelizmente, o Conselho de Segurança da ONU não foi capaz de agir, e eu espero que o enviado internacional tenha mais sucesso que seu predecessor", disse Merkel durante uma coletiva de imprensa na segunda-feira.

A Rússia e a China, ambos com assentos permanentes no Conselho de Segurança da ONU, bloquearam os esforços ocidentais para que o órgão internacional censure o regime do presidente sírio, Bashar al-Assad.

(Reportagem de Stephen Brown e Noah Barkin)

Tudo o que sabemos sobre:
ALEMANHAMERKELSIRIACONSELHO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.