Milhares de catalães formam V humano em busca de votação sobre independência

Centenas de milhares de catalães lotaram as ruas de Barcelona nesta quinta-feira para cobrar o direito de votar sobre uma eventual separação da Espanha, tendo sua aspiração reforçada por um referendo separatista na próxima semana na Escócia.

ELENA GYLDENKERNE, REUTERS

11 de setembro de 2014 | 17h46

Os participantes, vestidos de vermelho e amarelo, as cores da bandeira catalã, se alinharam ao longo de duas das principais avenidas de Barcelona para formar um "V" de "votação", visível do alto.

Muitos vestiam camisetas com a frase "Ara es l'hora" ("Agora é a hora", em catalão), numa manifestação realizada em clima festivo no dia nacional da Catalunha.

A possível votação tem sido alvo de debate público acalorado nas últimas semanas. De acordo com a polícia de Barcelona, cerca de 1,8 milhão de pessoas participaram do evento. Uma porta-voz do governo espanhol disse que cerca de 500.000 pessoas foram às ruas.

"Queremos voz na política e no nosso futuro. Nós recuperamos nossa soberania (ao colocar a questão da independência na agenda política) e percebemos a força que temos, se nos mobilizarmos, para mudar as coisas", disse Carme Forcadell, chefe da Assembleia Nacional Catalã, uma das organizadoras do evento.

A Catalunha é uma região próspera no nordeste da Espanha com cultura e idiomas próprios. O movimento pela independência ganhou força na última década, impulsionado pela crise econômica na Espanha e pela recusa do governo central em Madri de atender demandas da região.

O governo regional da Catalunha, que assim como outras regiões da Espanha tem um alto grau de autonomia, convocou a realização de um referendo em 9 de novembro no qual os catalães votariam se a região deveria ou não se separar da Espanha.

O governo de Madri diz que a votação é ilegal e não pode ser realizada. A questão coloca a Catalunha contra o restante da Espanha.

Pesquisas mostram que 80 por cento dos catalães querem votar sobre a independência.

A campanha na Catalunha ganhou destaque devido ao referendo da próxima semana sobre a separação da Escócia do Reino Unido. O governo britânico em Londres é contra a independência escocesa, mas diz que vai aceitar o que for decidido na votação.

(Reportagem adicional de Inmaculada Sanz e Elisabeth O'Leary)

((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 2223-7128))

REUTERS PF PB

Mais conteúdo sobre:
ESPANHABARCELONAVDAVITORIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.