Milhares de produtores espanhóis protestam contra preços baixos

Milhares de fazendeiros espanhóis se aglomeraram nas ruas do centro de Madri neste sábado, exigindo uma atitude do governo para segurar a queda dos preços que, segundo eles, faz com que muitos saiam do negócio.

MARTIN ROBERTS, REUTERS

21 Novembro 2009 | 15h46

Três líderes dos sindicatos dos fazendeiros disseram que mais de 100 mil pessoas se juntaram à marcha que incluiu tratores e bandas, que forçaram a polícia a desviar o trânsito enquanto eles abriam caminho no centro histórico da capital espanhola, em direção ao Ministério da Agricultura.

Os preços reduzidos geraram protestos entre os fazendeiros por toda a Europa neste ano, e uma manifestação no mês passado fez com que o trânsito parasse por duas horas em Paris.

O protesto em Madri foi antecedido por uma greve na sexta-feira, em que, segundo os sindicatos, centenas de milhares de trabalhadores pelo país largaram suas ferramentas para bloquear estradas, enfileirar tratores nas ruas ou vender produtos a preços de custo.

Higinio Mougan percorreu 600 quilômetros desde sua fazenda de laticínios na região noroeste da Galícia, porque ele disse que não consegue vender leite a 0,27 euro (0,401 dólar) o litro. Ele disse que o produto lhe custa 0,34 euro para produzi-lo.

"Nós estamos aqui para exigir um apoio muito mais claro e concreto do governo aos fazendeiros, porque nós enfrentamos abuso da agroindústria e das redes varejistas, que estão nos deixando sem nenhuma margem", disse ele.

Mais conteúdo sobre:
ESPANHA PROTESTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.