Milhares pessoas protestam contra o presidente da Geórgia

No terceiro dia de manifestações, número de ativistas exigindo a renúncia de Saakashvili caiu bruscamente

Agências Internacionais

11 de abril de 2009 | 13h08

Cerca de 10 mil pessoas protestaram neste sábado, 11, pelo terceiro dia seguido contra o presidente da Geórgia, Mikheil Saakashvili.

 

Os manifestantes, que exigem a renúncia de Saakashvili, cujo mandato termina em 2013, bloqueando o tráfego em frente do Parlamento.

 

O número de ativistas sofreu uma brusca queda nestes terceiro dia de protestos: na quinta-feira, havia 60 mil pessoas, e na sexta, 20 mil. Líderes da oposição prometeram uma campanha nacional de desobediência civil até Saakashvili deixar seu cargo devido ao seu desempenho na democracia e à desastrosa guerra com a Rússia no ano passado.

 

O presidente de 41 anos tem polarizado opiniões na antiga república soviética desde que tomou o poder após a Revolução de 2003, mas descarta a hipótese de renunciar.

 

A oposição disse que o protesto seria retomado na segunda-feira para permitir que seus apoiadores comemorem o Domingo de Ramos.

 

Nino Burjanadze, um co-autor da Revolução de 2003, que no início de 2008 desertou do governo de Saakashvili, disse que a queda no número de manifestantes não é motivo para preocupação: "É muito normal em um terceiro dia da campanha", disse. "Acredite em mim, se alguém estiver preocupado hoje, este alguém é Mikheil Saakashvili."

 

Os líderes da oposição anunciaram na sexta-feira que concordaram em sentar para conversar com Saakashvili, respondendo a um apelo do presidente da República, mas ainda não estabeleceu os detalhes de uma possível reunião.

Tudo o que sabemos sobre:
GeórgiaprotestosMikheil Saakashvili

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.