Milhares protestam contra 'ditadura' de Berlusconi em Roma

Manifestantes se opõe à reforma judicial que impede que processos contra premiê sigam adiante na justiça

Efe,

08 de julho de 2008 | 17h48

Milhares de pessoas se concentraram nesta terça-feira, 8, no centro de Roma para protestar contra a reforma judicial do governo de Silvio Berlusconi, que para os manifestantes conduz o país para uma ditadura encoberta. "Esta é uma ditadura branda que não é violenta, mas que usa leis feitas sob medida" para Berlusconi, disse o líder da Itália dos Valores (IDV), o antigo juiz Antonio Di Pietro, que foi um dos responsáveis pela convocação das manifestações. Foto: Efe Os organizadores estimam em 20 mil o número de manifestantes, que chegaram a encher dois terços da Praça Navona, em Roma. A concentração, convocada por vários partidos políticos de esquerda e movimentos sociais, se transformou no primeiro grande ato de protesto público contra Berlusconi desde que o magnata da televisão retornou ao poder em maio passado. Nesses dois meses, Berlusconi aprovou dois decretos lei e um projeto que, segundo a oposição, têm como fim único brindar o governante contra a Justiça e impedir que sigam adiante os processos judiciais contra ele. O principal lema do ato de protesto foi o artigo 3 da Constituição italiana, que diz que "todos os cidadãos são iguais perante a lei."

Tudo o que sabemos sobre:
BerlusconiItália

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.