Milhares protestam na Europa contra independência do Kosovo

Em Zurique, manifestantes carregavam cartazes com os escritos 'A independência do Kosovo divide o mundo'

Efe,

23 de fevereiro de 2008 | 16h29

Centenas de pessoas de reuniram em uma manifestação contra a independência de Kosovo neste sábado, 23, em Zurique. Os participantes carregavam bandeiras sérvias e também algumas da Suíça, país que ainda não reconheceu a independência do novo Estado. Nas cidades alemães de Düsseldorf, Frankfurt e Stuttgart, cerca de 500 a mil sérvios em cada cidade foram convocados pelo Conselho Central dos Sérvios para protestar nas ruas.   O protesto em Zurique havia sido autorizado pelas autoridades locais. Os manifestantes gritavam slogans contrários à independência da ex-província do país e levavam cartazes com os escritos "A independência do Kosovo divide o mundo".   Associações pró-sérvias convocaram protestos em diversas cidades da Suíça, e está prevista uma grande concentração neste domingo, 24, em frente à sede das Nações Unidas em Genebra. A Comissão de política externa do Parlamento suíço recomendou ao Conselho Federal o reconhecimento da independência do Kosovo.   Na Alemanha, as manifestações transcorreram sem incidentes, apesar de se temer distúrbios com grupos de kosovares, informou a polícia. No último fim de semana, foram realizadas em várias cidades alemãs diversas concentrações de kosovares festejando a unilateral proclamação de independência.   O governo de Berlim aconselhou seus cidadãos a terem a "máxima cautela" caso viagem à Sérvia, e que evitem as concentrações humanas após os violentos distúrbios e ataques a embaixadas registrados no país. O Ministério de Assuntos Exteriores adverte ainda de que, em caso de situações complexas ou distúrbios, os cidadãos alemães devem procurar "que não lhes identifiquem" como estrangeiros.   Um membro das forças de segurança alemãs ficou ferido na quinta-feira em uma tentativa de assalto à embaixada alemã em Belgrado, que também sofreu consideráveis danos materiais.   Berlim exige que as autoridades de Belgrado garantam a segurança das embaixadas e do pessoal diplomático e uma "clara e inequívoca" condenação da violência.

Mais conteúdo sobre:
Kosovoprotestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.