Milhares protestam na Turquia contra mudanças em lei do aborto

Milhares de pessoas foram para as ruas em Istambul neste domingo protestar contra os planos do primeiro-ministro da Turquia, Tayyip Erdogan, de formular uma nova lei para o aborto, uma prática que ele classificou como "assassinato".

REUTERS

03 de junho de 2012 | 11h13

Mulheres de todas as idades carregavam cartazes com slogans como "meu corpo, minha decisão"e "eu sou uma mulher, não uma mãe. Não toque meu corpo".

Erdogan desencadeou descontentamentos de grupos de mulheres e da oposição no fim de semana passado, quando atacou o aborto e partos por cesariana, classificando-os como planos secretos para interromper o crescimento econômico do país.

Na terça-feira, o primeiro-ministro disse que seu partido estava preparando um projeto de lei sobre o aborto, mas não deu detalhes.

O aborto até a décima semana de gestação é legal na Turquia desde 1983.

(Reportagem de Ece Toksabay)

Tudo o que sabemos sobre:
TURQUIAABORTOPROTESTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.