Arte/estadao.com.br
Arte/estadao.com.br

Ministro do Azerbaijão vê risco de 'grande guerra' com Armênia

Países disputam autonomia pela região de Nagorno-Karabakh desde 1980, quando integravam a União Soviética

Agência Estado,

25 de fevereiro de 2010 | 09h19

O ministro do Azerbaijão, Safar Abiyev, afirmou nesta quinta-feira que cresce rapidamente o risco de uma "grande guerra" com a Armênia. Segundo ele, esse risco aumentará se as forças armênias não se retirarem da disputada região de Nagorno-Karabakh.

 

"Durante 15 anos, a diplomacia não chegou a quaisquer resultados concretos e o Azerbaijão não pode esperar outros 15", afirmou Abiyev. "Agora é a vez dos militares e a ameaça cresce a cada dia", afirmou ele, segundo um comunicado do Ministério da Defesa, durante conversa com o embaixador francês em Baku, Gabriel Keller.

 

"Se a Armênia não encerrar sua ocupação no território do Azerbaijão, o início de uma grande guerra no sul do Cáucaso é inevitável", previu o ministro.

 

As tensões pelo território aumentaram nos últimos meses, apesar dos esforços de Armênia e Turquia, um aliado próximo do Azerbaijão, para estabelecerem laços diplomáticos e reabrir a fronteira, após décadas de hostilidades.

 

O Azerbaijão fica localizado no Cáucaso do Sul, entre a Europa e a Ásia, ao norte do Irã, e a fronteira com a Armênia fica na região oeste do país. Os países discutem em torno de Nagorno-Karabakh desde 1980 pela autonomia da região. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.