Ministro francês diz que zona do euro sobreviveria sem a Grécia

O ministro francês de Assuntos Europeus, Jean Leonetti, disse nesta quinta-feira que a zona do euro poderia sobreviver mesmo se a Grécia fosse forçada a deixar o grupo de 17 países da União Europeia que adotam a moeda.

REUTERS

03 de novembro de 2011 | 07h16

Em declarações a uma rádio, Leonetti reiterou que se a Grécia fracassar na adoção das medidas de austeridade previstas em um pacote de resgate, definido na semana passada, não receberia mais ajuda, o que levaria o país à falência e significaria que teria de deixar o euro.

Leonetti afirmou que a Grécia representa apenas 2 por cento do PIB da região e 4 por cento de sua dívida total, e portanto a região iria sobreviver.

"A Grécia é algo que podemos superar, algo que podemos ficar sem", disse Leonetti à rádio RTL.

O primeiro-ministro grego, George Papandreou, surpreendeu os líderes da zona do euro ao declarar, na segunda-feira, que iria convocar um referendo para consultar a população sobre a aprovação do pacote de resgate de 130 milhões de euros definido pela UE na semana passada.

(Por Vicky Buffery)

Tudo o que sabemos sobre:
FRANCAMINISTROGRECIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.