Arte/estadao.com.br
Arte/estadao.com.br

Moldávia terá recontagem de votos em eleição após protestos

Novo protesto tomou as ruas da capital do país nesta sexta-feira após os violentos choques da última terça

AP,

10 de abril de 2009 | 10h08

O presidente da Moldávia, Vladimir Voronin, ordenou nesta sexta-feira, 10, a recontagem dos votos da eleição parlamentar da sexta-feira passada, após uma semana marcada por denúncias de fraudes e protestos em massa organizados pela internet.

O partido comunista, liderado por Voronin, venceu as eleições, que o presidente considera livres e democráticas. A Moldávia é uma ex-república soviética aliada da Rússia. A oposição pró-ocidental defende uma aproximação maior da Otan e da UE.

Protestos liderados por anticomunistas deixaram 90 feridos e 200 presos na terça-feira. Os atos foram marcados pela ferramenta de internet Twitter.

"A recontagem é um argumento importante para manter a estabilidade, a paz e a confiança mútua", disse o presidente, que acusa a Romênia, país que controlou a Moldávia até 1945,de alimentar os protestos, algo que Bucareste nega.

 

Um novo protesto tomou as ruas da capital do país, Chisinau. Os manifestantes gritavam 'abaixo os comunistas' e pediam a renúncia de Voronin.

 

A oposição culpa o governo comunista pela pobreza do país, uma das mais agudas da Europa. "Ainda bem que a juventude acordou", disse o manifestante Timofte Croitaru, de 82 anos.

Tudo o que sabemos sobre:
Moldávia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.