Gleb Garanich/Reuters
Gleb Garanich/Reuters

Moradores de Kiev correm para pegar trens para a fronteira enquanto russos se aproximam

Mulheres e crianças temem que possa ser uma das últimas oportunidades para escapar da cidade

Redação, O Estado de S.Paulo

04 de março de 2022 | 15h52

KIEV — A estação ferroviária central de Kiev se transformou num caos dramático nesta sexta-feira, 4, quando milhares de pessoas, principalmente mulheres e crianças, correram para pegar trens, temendo que as oportunidades estivessem acabando para escapar da cidade a oeste.

Várias grandes explosões abalaram a cidade na sexta-feira, mas não ficou claro o que foi atingido e com que tipo de munição. Uma cauda metálica prateada do que parecia ser um míssil de cruzeiro pousou em um estacionamento.

Os militares da Ucrânia disseram em um comunicado que o principal objetivo do exército russo agora é cercar a capital, embora a maioria dos avanços russos no início desta semana tenha ocorrido no sul da Ucrânia. Uma coluna de tanques russos e outros veículos, com cerca de 64 quilômetros de comprimento, permaneceu parada em uma estrada a noroeste de Kiev.

A maioria dos combates ocorreu em pequenas cidades na proximidade de Kiev a partir do noroeste, enquanto a cidade foi atingida aparentemente apenas por foguetes de longo alcance e outras munições. Uma batalha pelo controle de um pequeno aeroporto a 35 quilômetros a noroeste, em Hostomel, continuou, disseram os militares ucranianos.

Oficiais militares ucranianos alegaram ter recapturado o local pela segunda vez, embora essa afirmação não possa ser verificada de forma independente. Em um sinal preocupante, mesmo quando as pessoas correram para a estação de trem em Kiev esperando viajar para o oeste, um novo fluxo de refugiados começou a se mudar para a cidade vindo do noroeste.

Trens com mulheres e crianças chegaram a Kiev vindos de Irpin, a noroeste. Um condutor de trem disse que os militares russos estão agora travados em combate com as forças ucranianas nos trilhos da ferrovia naquela direção, sugerindo algum progresso do exército russo em circundar a capital a oeste.

Estradas e linhas ferroviárias permanecem abertas para o sudoeste da cidade. Mas os trens para evacuados, nos quais as pessoas ficam amontoadas nos corredores, com apenas crianças tendo acesso, não conseguiram levar todo mundo.

Multidões permaneceram na plataforma na sexta-feira quando um trem partiu, viajando para Lviv.

“Não é o primeiro dia que tentamos”, disse Oksana Gorbula, uma moradora de Kiev que estava viajando com sua irmã e duas sobrinhas. “Olhe para essa multidão. Nós nunca vamos nos dar bem, você pode ver isso claramente.”

Ela disse que o grupo provavelmente desistiria de tentar escapar da cidade e se mudaria para a segurança da estação de metrô da cidade. / The New York Times

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.