Morre homem mais velho da França, veterano da Primeira Guerra

Morre aos 110 o homem mais velho daFrança, veterano da Primeira Guerra Mundial, que recusoumedalha de honra e falava vigorosamente sobre os horrores daguerra. Agora resta apenas um veterano vivo no país. Louis de Cazenave faleceu em sua casa na região deAuvergne, centro do país, neste domingo, segundo o governo. O presidente Nicolas Sarkozy aproveitou a ocasião paralembrar os 1,4 milhão de franceses que perderam suas vidasdurante os combates entre 1914-18. Cazenava havia sobrevivido à batalha de Somme em 1916 e àsegunda batalha de Aisne um ano depois, dois dos maissangrentos episódios da "guerra de todas as guerras". Nascido em outubro de 1897, Cazenave se juntou à infantariaem 1916 e se aposentou em 1941. "Alguns de meus companheiros sequer receberam um cruz demadeira", disse ele ao jornal Le Monde em 2005. Ele descrevia o patriotismo como "uma maneira de fazer aspessoas engolirem qualquer coisa" e que a guerra era absurda einútil. "Nada a justifica." Ele se negou a receber um funeral estatal, afirmando queseria um desrespeito às vítimas da guerra que nunca receberam amesma honra. O outro veterano de guerra vivo é Lazare Ponticelli, de 110anos. (Reportagem de Thierry Leveque e Tim Hepher)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.