REUTERS/NonstopNews
REUTERS/NonstopNews

Motorista avança contra pedestres e mata 2 na Alemanha

Em Münster, no noroeste do país, van atropelou dezenas de pedestres, deixou 2 mortos e cerca de 20 feridos; motorista se matou logo após o ataque

O Estado de S.Paulo, O Estado de S.Paulo

07 Abril 2018 | 12h58

O motorista de uma van avançou contra dezenas de pedestres no centro da cidade de Münster, no noroeste da Alemanha, matando duas pessoas e deixando cerca de 20 feridas neste sábado, 7. O motorista se matou com um tiro logo após atingir os pedestres, que estavam em um bar conhecido na região central da cidade, segundo a polícia. Seis dos feridos estão em estado grave.

De acordo com Herbert Reul, ministro do Interior da Renânia do Norte-Westfália, o autor do ataque era um cidadão alemão e não havia indícios de terrorismo islâmico no ataque. “O autor dos fatos investiu contra varandas de cafeterias e de restaurantes de uma praça do centro da cidade”, indicou mais cedo o porta-voz da polícia local Andres Bode.

Segundo a imprensa local, o agressor seria um alemão com problemas psiquiátricos que havia tentado suicídio recentemente. A edição on-line do Frankfurter Allgemeine Zeitung informou que o motorista se tratava de Jens R., de 48 anos, que morava a 2 km do ocorrido.

As imagens divulgadas pela televisão alemã mostravam vários veículos policiais e dos bombeiros estacionados no centro da cidade, que tem pouco mais de 300 mil habitantes. A movimentação se prolongou depois que a polícia encontrou um "objeto suspeito" no veículo. Enquanto as autoridades examinavam o artefato, várias ruas na região do incidente foram interditadas.

Todas as forças policiais e unidades especiais da Renânia, estado onde fica o município, foram enviadas para Münster. Diversos helicópteros também sobrevoavam a cidade. A polícia alemã usou sua conta oficial no Twitter para avisar que moradores devem "evitar a região próximo ao pub Kiepenkerl".

Uma porta-voz da chanceler alemã, Angela Merkel, se pronunciou sobre o caso e disse que "nossos pensamentos estão com as vítimas e suas famílias". / COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

Mais conteúdo sobre:
Alemanha [Europa]terrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.