Mulher sonhou com bomba que esvaziou plataforma britânica

Operação para a retirada de 539 funcionários mobilizou a Força Aérea do Reino Unido e custou 750 mil euros

Efe,

11 de fevereiro de 2008 | 10h15

A retirada em massa de 539 trabalhadores de uma plataforma petrolífera no Mar do Norte neste domingo, 10, foi motivada por uma britânica de 23 anos, que disse ter sonhado com uma bomba. A mulher, que foi interrogada pela polícia, disse aos colegas de trabalho que alguém tinha colocado uma bomba na plataforma, situada a mais de 200 quilômetros ao nordeste de Aberdeen, na Escócia.   Os responsáveis do Safe Scandinavia alertaram às autoridades, que ordenaram a retirada de todo o pessoal com a ajuda de mais de dez helicópteros, coordenados por dois aviões da Royal Air Force. Uma equipe de especialistas em explosivos, que foi ao local enquanto acontecia a retirada dos trabalhadores, não encontrou nenhuma bomba, por isso, várias horas depois, quando 161 trabalhadores já tinham sido transferidos para outras plataformas próximas, foi decidido suspender a saída dos funcionários.   Os colegas da mulher, cuja identidade não foi revelada, disseram à imprensa que ela contou aos outros trabalhadores que tinha sonhado que havia uma bomba a bordo do hotel flutuante. Para Jake Molloy, do comitê da indústria petrolífera, citado pelo jornal The Daily Telegraph, é incrível que as coisas tenham chegado a esse ponto.   Segundo Molloy, não havia necessidade de esvaziar a plataforma, porque é absolutamente impossível, com os rigorosos controles de segurança existentes, que alguém conseguisse introduzir ou fabricar uma bomba no local.   A grande retirada, que teve a participação de helicópteros britânicos e noruegueses, além de outros aviões da Royal Air Force, teria custado o equivalente a cerca de 750 mil euros.

Tudo o que sabemos sobre:
plataformaReino Unido

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.