Nacionalistas sérvios protestam contra a prisão de Karadzic

Grupos ultracionalistas se manifestam em Belgrado contra detenção de ex-líder servo-bósnio

Efe

22 de julho de 2008 | 15h14

Dezenas de ultranacionalistas sérvios se reuniram nesta terça-feira, 22, no centro de Belgrado para protestar contra a prisão do ex-presidente servo-bósnio Radovan Karadzic, que é acusado de crimes de guerra e pelo genocídio de 7,5 mil homens muçulmanos na cidade de Srebrenica em 1995. Veja também:Prisão de acusado é histórica, diz ONUQuem é Radovan KaradzicSarajevo comemora prisão de KaradzicCronologia dos conflitos nos Bálcãs O massacre de Srebrenica  Entenda os conflitos na região  Os manifestantes gritavam o nome de Karadzic, de Ratko Mladic (líder militar servo-bósnio durante o conflito na Bósnia) e outros supostos criminosos de guerra sérvios. Os manifestantes atiraram objetos contra estabelecimentos comerciais e contra a polícia. Segundo a rádio B-92, de Belgrado, pelo menos duas pessoas foram presas, apesar de até agora não ter havido nenhuma confirmação oficial. Os jovens portavam bandeiras e camisetas com insígnias do movimento nacionalista 'Obraz' e gritavam palavras ofensivas contra o ministro do Interior sérvio, Ivica Dacic, e contra o presidente Boris Tadic. O secretário geral do ultranacionalistas Partido Radical Sérvio(SRS), Aleksander Vucic, assim como o irmão do ex-presidente servo-bósnio, Luka Karadzic, apoiaram os manifestantes e foram aplaudidos.  O anúncio da prisão de Karadzic na noite de segunda-feira pelo governo sérvio deixou setores nacionalistas descontentes. O SRS classificou a detenção como " um dia difícil na história da Sérvia, pois foi preso um homem que se tornou merecidamente um mito"

Tudo o que sabemos sobre:
KaradzicprisãoBelgradoprotestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.