Não há base para nova Guerra Fria, diz Medvedev

Apesar da crescente tensão entre Moscou e Washington, presidente russo descarta 'diferenças ideológicas'

Associated Press,

01 de outubro de 2008 | 16h45

O presidente russo Dmitri Medvedev disse nesta quarta-feira, 1, que não vê base ideológica para uma guerra com os Estados Unidos, apesar da tensão que tem marcado recentemente a relação entre os dois países. "Não temos tais diferenças ideológicas onde uma nova guerra fria, ou de qualquer outro tipo, poderia começar", afirmou o chefe de Estado após conversar com o primeiro-ministro espanhol, José Luis Rodriguez Zapatero. Veja também:Especial: Depois da Guerra Fria   Medvedev afirmou ainda que não irá "dramatizar" as desavenças entre a Rússia e a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), e novamente alertou que a Otan precisa mais de Moscou do que o inverso.  Para o presidente russo, o resultado da eleição presidencial americana não afetará as relações entre Moscou e Washington. O próximo presidente, continuou Medvedev, "precisa manter as relações com a Rússia e trabalhar com o objetivo de cooperação tanto com Moscou quanto com a União Européia." Zapatero também destacou que o próximo presidente americano, "seja quem for, tem uma tarefa prioritária: uma boa relação com a Rússia, através da União Européia, para evitar qualquer tentação, como vem se especulando nos últimos meses, de uma volta da Guerra Fria." Sobre a crise americana, Medvedev avaliou que independente de quem vencer o pleito, "o trabalho número 1 será resolver a situação na economia. Isso precisa ser feito", conclui.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaEUAGuerra Fria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.