Navio-tanque francês sequestrado na África é liberado

Um navio-tanque francês que opera sob a bandeira de Luxemburgo sequestrado no fim de semana na costa marfinense por supostos piratas nigerianos foi liberado, e seus 17 tripulantes estão a salvo, informou o proprietário do navio.

Reuters

06 de fevereiro de 2013 | 09h52

A empresa SEA-Tankers, dona do navio Gascogne, perdeu contato com a embarcação na manhã de domingo, quando ela estava a cerca de 130 quilômetros do litoral da Costa do Marfim.

Foi o segundo navio-tanque a ser sequestrado em águas marfinenses nas últimas três semanas. Sequestros armados têm sido cada vez mais comuns no golfo da Guiné, e só as águas da Somália registram mais casos de pirataria atualmente no mundo.

"A SEA-Tankers tem a satisfação de informar que o navio-tanque Gascogne foi liberado", disse a empresa em nota. "Todos os 17 marinheiros estão a salvo, no entanto dois marinheiros infelizmente ficaram feridos durante o incidente, mas estão sendo tratados."

A chancelaria francesa confirmou na quarta-feira que o navio foi liberado na terça. Segundo a chancelaria, o Gascogne foi levado para Forcados, na Nigéria, onde cerca de 200 toneladas da sua carga de diesel foi roubada. A embarcação se dirige agora para Lomé, no Togo.

(Reportagem de Joe Bavier; Reportagem adicional de Gerard Bon em Paris)

Tudo o que sabemos sobre:
FRANCANAVIOSEQUESTROFIM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.