Navios russos visitam a Líbia à caminho da Venezuela

Navios de guerra russos visitaram neste sábado o principal porto da Líbia em seu caminho para a realização de exercícios navais conjuntos com a Venezuela no próximo mês, disseram diplomatas do Ocidente e testemunhas. A rara visita dos navios a Trípoli foi o mais recente sinal da reaproximação entre a Líbia e a Rússia -- importantes aliados durante a época da União Soviética. Os navios, liderados pelo cruzador Pedro, o Grande, que é equipado com mísseis nucleares, deixou os mares russos em 22 de setembro em uma demonstração de poder de Moscou, enquanto avança em seus laços com Caracas. A Líbia era vista como um país perigoso por Washington até ter concordado em largar o seu programa de armas de destruição em massa. No mês passado, a secretária de Estado dos EUA, Condoleezza Rice, encontrou-se com o líder líbio, Muammar Kadafi, em Trípoli. Foi a primeira visita do gênero em 55 anos. A Líbia quer expandir os seus laços com a Rússia, por ver na nação um contrabalanço à influência norte-americana na região mediterrânea. Ainda presidente russo, Vladimir Putin visitou a Líbia em abril para fortalecer os laços de energia com o membro da OPEP e discutir a possibilidade de cooperação russa na construção de uma usina nuclear na Líbia. Ele disse que o país também procurava comprar armas russas. Os exercícios com a Venezuela, uma rival dos Estados Unidos, serão observados atentamente pelas marinhas ocidentais, pois será a primeira vez que as forças russas ficarão tão próximas da costa norte-americana desde o fim da União Soviética.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.