Netos de espanhóis exilados poderão obter cidadania

Netos de espanhóis exilados durante aguerra civil dos anos 1930 poderão requisitar nacionalidadeespanhola, segundo uma legislação a ser votada pelo Parlamentoneste mês. Pela lei atual, apenas filhos de casais espanhóis vivendono exterior podem pedir a cidadania, sendo que a segundageração de descendentes não é autorizada a fazê-lo. Os planos, que fazem parte de uma polêmica legislaçãodestinada a oficialmente condenar a ditadura do general Franco,afetam descendentes de milhares de crianças levadas para paísescomo México e União Soviética durante a guerra. "Houve espanhóis que perderam a nacionalidade porquetiveram que ir para o exílio durante a guerra civil e isso nãoé justo", disse ao Congresso nesta quinta-feira o ministro doTrabalho, Jesus Caldera. A lei também prevê cidadania aos netos de mulheres quetiveram que abrir mão da nacionalidade espanhola ao se casarcom estrangeiros durante o regime de Franco, disse Caldera. Os descendentes só poderão se candidatar à cidadaniaespanhola durante os dois anos seguintes à implementação dalei, se ele for aprovada, com possibilidade de ampliação pormais um ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.