Nevasca atinge Leste Europeu e força Hungria a mobilizar tanques

A Hungria enviou tanques para ajudar a resgatar milhares de motoristas presos na pesada neve nesta sexta-feira em meio à repentina onda de frio e ventos fortes que também atingiu partes dos Bálcãs, a Eslováquia e a Polônia, matando pelo menos quatro pessoas.

Reuters

15 de março de 2013 | 17h46

A neve deixou as pessoas encalhadas em seus carros, ônibus e trem durante toda a noite e, combinada com fortes ventos, atingiu dezenas de cidades e vilas na Hungria. A situação era grave na rodovia M1 entre Budapeste e Viena, onde centenas de carros e caminhões ficaram presos, a maioria por mais de 20 horas.

Até o início desta noite, no horário local, unidades de emergência haviam resgatado a maioria das pessoas retidas na neve, colocando até 12 mil em abrigos temporários até que o tempo melhore, disse o primeiro-ministro Viktor Orban em entrevista coletiva.

Ele afirmou que 155 pessoas ainda estavam nas ruas à espera de ajuda, incluindo um paciente de transplante em uma ambulância cuja vida estava em perigo.

"A situação é particularmente difícil e séria na estrada M1, perto da cidade de Babolna, onde há uma parede de neve, abrangendo 12 quilômetros com algumas lacunas, e é até mesmo difícil mobilizar helicópteros devido aos ventos fortes", disse Orban na volta de uma reunião da União Europeia em Bruxelas.

Um fotógrafo da Reuters viajando com um comboio de resgate disse que ventos fortes contribuíram para o acúmulo de neve na estrada de até 1 metro de altura, com alguns carros totalmente enterrados.

Duas pessoas morreram num acidente em outra estrada húngara na quinta-feira, quando dezenas de carros colidiram. Milhares de pessoas ficaram sem energia no nordeste do país.

Muitas pessoas usaram o Facebook para pedir ajuda.

O governo disse que tinha enviado tanques e outros veículos militares para alcançar áreas inacessíveis e puxar veículos dos montes de neve.

Depois de um inverno relativamente ameno durante a maior parte da região, cerca de 200.000 pessoas na Hungria, Bulgária e Eslováquia ficaram tremendo de frio sem eletricidade nesta sexta-feira. As fortes chuvas atingiram partes de Sérvia e Bósnia.

Na Bulgária, uma mulher morreu quando um andaime desabou em meio a ventos fortes na cidade central de Gabrovo, e uma escola foi esvaziada em Krichim, no sul, quando ventos arrancaram o telhado.

Para o sul, no Kosovo, uma menina de 10 anos morreu afogada quando um rio transbordou devido à forte chuva em Skenderaj. Dezenas de casas foram inundadas no oeste do país, disse um repórter da Reuters.

A neve também paralisou partes do sudeste da Polônia, onde a polícia proibiu veículos pesados de entrar na cidade de Rzeszow por medo de que poderiam ficar presos.

(Reportagem adicional de Fatos Bytyci, em Pristina; de Chris Borowski, em Varsóvia; de Sam Cage, em Sofia; de Martin Santa, em Bratislava; de Daria Sito-Sucic e Maja Zuvela, em Sarajevo)

Tudo o que sabemos sobre:
HUNGRIAEUROPANEVASCA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.