No Afeganistão, Sarkozy anuncia saída de mil tropas até 2012

'Você precisa saber como encerrar uma guerra', disse Sarkozy sobre conflito no país

PHILI, REUTERS

12 de julho de 2011 | 11h29

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, anunciou durante uma visita ao Afeganistão nesta terça-feira, 12, a retirada de mil soldados franceses do país até o final de 2012, visando uma saída mais rápida do conflito junto com os Estados Unidos.

Em uma visita surpresa de cinco horas, Sarkozy se reuniu com o presidente afegão, Hamid Karzai, participou de um almoço oficial com o general David Petraeus, principal comandante norte-americano no Afeganistão, e visitou as tropas francesas na região de Surobi, a leste de Cabul.

Sarkozy seguiu a iniciativa do presidente norte-americano, Barack Obama, que anunciou em junho a retirada mais rápida das tropas, e disse que os soldados remanescentes da França permaneceriam na província de Kapisa e que todas as unidades de combate voltariam para casa até o final de 2014. Depois disso, alguns soldados ficariam no Afeganistão para treinar as forças afegãs.

"Você precisa saber como encerrar uma guerra", disse Sarkozy.

A terceira viagem de Sarkozy ao Afeganistão desde que assumiu o poder em 2007 coincidiu com a morte do influente irmão de Karzai, Ahmad Wali Karzai, aparentemente morto por um de seus guarda-costas.

Os soldados franceses estão envolvidos com a operação no Afeganistão, liderada pelos EUA e a Otan, desde 2001. Sessenta e quatro soldados da França já foram mortos no confronto contra militantes, principalmente do Taliban.

Tudo o que sabemos sobre:
FRANCASARKOZYAFEGANISTAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.