Alberto Lowe/Reuters
Alberto Lowe/Reuters

Noriega, ex-ditador do Panamá, chega a Paris para ser julgado

Advogado de defesa considera que o panamenho não pode ser julgado pela justiça francesa

Efe

27 de abril de 2010 | 04h14

PARIS - Manuel Antonio Noriega, ex-ditador do Panamá, desembarcou nesta terça-feira, 27, no aeroporto Charles de Gaulle de Paris, para ser julgado pela justiça francesa por lavagem de dinheiro.

 

Veja também:

linkNoriega passou de aliado a prisioneiro nos EUA

 

Noriega, que cumpriu 17 anos de prisão nos EUA por sua colaboração com o cartel colombiano de Medellín, e que em 1999 foi condenado na França a dez anos de prisão, chegou às 7h47 desta terça-feira (horário local).

 

O Ministério de Justiça francês indicou na noite de segunda-feira que as autoridades norte-americanas haviam notificado há 15 dias que o visto norte-americano de extradição havia sido autorizado, e que desde então Paris estava organizando sua repatriação.

 

Uma vez na capital francesa, o ex-general Noriega deve ser apresentado a um fiscal que o notificará da ordem de prisão. O advogado francês de Noriega, Yves Leberquier, considerou que seu cliente não pode ser julgada na França, principalmente porque os feitos realizados já prescreveram.

 

Em uma entrevista a emissora France Info, o advogado anunciou que vai solicitar aos tribunais franceses que estes se declarem incompetentes e justificou a atitude tanto pela "prescrição dos feitos", que foram realizados nos anos 80, como também a "imunidade" que o ex general goza como antigo chefe de Estado.

Tudo o que sabemos sobre:
NoriegaParisPanamájustiça

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.